Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
PESQUISA UFMS procura profissionais para avaliar vacina contra dengue Podem se inscrever médicos graduados em instituições de ensino reconhecidas pelo Ministério da Educação e
22/02/2021 09:11 em Novidades

A Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) seleciona médicos para compor a equipe de trabalho que desenvolva uma vacina tetravalente contra dengue. 

A pesquisa está na terceira fase, onde os profissionais acompanham os participantes já vacinados. O estudo foi iniciado em 2016 e é realizado em parceria com o Instituto Butantan.

As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas no dia 1º de março, na sala 51 da Faculdade de Medicina da UFMS, em Campo Grande. O atendimento será das 8h às 11h e das 13h às 16h, seguindo as orientações do Plano de Biossegurança da Faculdade.

Todos os documentos corrigidos para incorporar e mais detalhes sobre a seleção estão disponíveis no edital, disponível aqui.

É necessário ter disponibilidade para atuação entre as 17h e 22h em dias úteis e aos sábados no turno da manhã em regime de escala. Só podem se inscrever médicos graduados em instituições de ensino reconhecidas pelo Ministério da Educação e que têm registro no conselho profissional.

Últimas notícias

O pesquisador responsável pelo estudo em Campo Grande e professor da instituição, Erivaldo Elias Junior explica que são 14 locais de pesquisa ao todo, em todas as regiões do país.

“O estudo para avaliação da eficácia e segurança da vacina tetravalente contra dengue, seja, contra os quatro tipos virais, inclui quase 17 mil participantes em diversos estados, sendo 562 em Campo Grande", disse.

"Nessa etapa da pesquisa não ocorrem mais vacinações, não sendo possível que pertinente entrem no estudo agora, a fase atual corresponde ao acompanhamento dos participantes vacinados em 2016 e 2017", completou.

Os médicos levantados consultas médicas com crianças a partir de dois anos, adolescentes e adultos participantes do estudo.  

  • exame físico; 
  • Documentos de história médica; 
  • verificação de medicações concomitantes e prévias; 
  • conferência de carteira de vacinação;
  • realização de prova do laço; 
  • documentos e avaliação de evento adverso e evento adverso grave e acompanhamento de segurança após a vacinação; 
  • avaliação de resultados laboratoriais;
  • revisão e assinatura de ficha clínica; 
  • contatos de vigilância; 
  • consultas de febre, vigilância e eventos adversos; 
  • prescrição médica.

Assine o Correio do Estado

 
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!